No Dia Mundial de Luta contra a aids, evento quer capacitar médicos de PSs e UPAs para identificar aids avançada

Mesa Redonda quer difundir conhecimentos técnicos básicos que ajudem equipes de saúde em tratamentos mais assertivos

São Paulo, novembro de 2023 - Médicos, profissionais de enfermagem, fisioterapeutas e equipes multidisciplinares de serviços emergenciais de saúde, públicos e privados, são o foco da Mesa Redonda “Urgências na aids avançada: o que há de novo?”. A atividade é integralmente gratuita e acontece no próximo dia 1º de Dezembro, sexta, em celebração ao Dia Mundial de Luta contra a Aids.
 
O objetivo da Mesa Redonda é difundir entre os profissionais de saúde conhecimento técnico que auxilie na identificação mais rápida e eficaz dos casos de aids avançada, promovendo tratamentos mais assertivos por meio do diagnóstico tardio e da identificação de casos de abandono de tratamento. A mesa redonda visa também promover o melhor rastreamento da doença, oferecendo condições para o diagnóstico, à beira leito, de doenças oportunistas.

A atividade é uma iniciativa conjunta do Programa Estadual de IST/Aids do Estado de São Paulo, Centro de Referência e Treinamento em Aids (CRT-Aids), Instituto de Infectologia Emílio Ribas e Sociedade Paulista de Infectologia (SPI). Médicos infectologistas dessas entidades, que idealizaram juntos o evento, afirmam que é comum nos serviços de urgência e emergência, como Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e Pronto-Socorros (PSs), as equipes não terem conhecimentos básicos fundamentais para ajudar na identificação da aids avançada. Segundo eles, mesmo em estágio inicial, a aids avançada precisa ser considerada como um caso de urgência.
 
A Mesa Redonda acontecerá no formato presencial em São Paulo, no auditório do Hospital Emílio Ribas, mas também contará com transmissão online.  A atividade tem previsão de duração de duas horas e contará com duas aulas e um debate.
 
Hoje a estimativa é de que mais de um milhão de pessoas vivam com HIV/aids no Brasil. Apesar dos avanços tecnológicos disponíveis gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), 11.238 brasileiros foram a óbito por aids em 2021.
 
O trabalho de capacitação vai ao encontro das metas do Unaids (Programa Conjunto da ONU) que coordena a resposta global à pandemia da doença. As chamadas Metas 95-95-95 visam diagnosticar 95% dos casos de infecção por HIV, tratar 95% dos casos diagnosticados e zerar a carga viral em 95% das pessoas em tratamento (pessoas com carga viral zerada não transmitem o HIV).

MESA REDONDA “URGÊNCIA NA AIDS AVANÇADA: O QUE HÁ DE NOVO?”

Data: 1º de Dezembro de 2023, sexta
Horário: 14h
Local: Auditório Professor Ivan de Oliveira Castro, no Instituto de Infectologia Emílio Ribas (Avenida Doutor Arnaldo, 165, Cerqueira César – próximo ao metrô Clínicas)
Público-alvo: médicos, profissionais de enfermagem, fisioterapeutas e equipes multidisciplinares de saúde de unidades de pronto atendimento e prontos-socorros públicos e privados
Valor: integralmente gratuito
Organização: Programa de IST/Aids de SP, CRT-Aids, Instituto de Infectologia Emílio Ribas e Sociedade Paulista de Infectologia

A inscrição é obrigatória apenas para aqueles que planejam participar presencialmente. Se você pretende assistir ao evento online, não é necessário realizar a inscrição
 
Inscreva-se pelo link: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfB-HrQ7h_B7UQk7rzvphwarBy9zhjzt5WBUGXxuuLrjjt_iA/viewform

PROGRAMAÇÃO
Abertura (15 minutos)

Aula 1 (40 minutos)
A estratégia nacional de resposta à aids: resultados do piloto "Circuito Rápido de Enfrentamento à aids" e os desafios de sua expansão
Por Ronaldo Campos Hallal, médico infectologista, assessor técnico da Coordenação Geral de Vigilância do HIV/aids e das Hepatites Virais do Departamento de HIV/aids, Tuberculose, Hepatites Virais e Infecções Sexualmente Transmissíveis, do Ministério da Saúde, mestre em Ciência Médicas pela UFRGS (Universidade Federal do Rio Grande do Sul)

Aula 2 (30 minutos)
Síndrome neurológica e pulmonar em aids: manejo clínico e oportunidades diagnósticas
Por Bernardo Porto Maia, médico infectologista, supervisor do Pronto-Socorro do Hospital Emílio Ribas, gerente médico do Centro de Pesquisa do Hospital Dia do Emílio Ribas e mestre em Saúde pelo Núcleo de Medicina Tropical da Universidade do Pará
 
Discussão e sessão de dúvidas (30 minutos)





Veja todas Notícias da SPI