Programa Educacional 2021: Terças-feiras com a SPI aborda o tratamento do HIV com antirretrovirais em mulheres, crianças e adolescentes

A terapia com antirretrovirais em mulheres, crianças e adolescentes que vivem com o HIV foi tema da 13º edição do "Programa Educacional 2021: Terças-feiras com a SPI", promovido pela Sociedade Paulista de Infectologia.

A webinar foi realizada na noite de terça-feira (17), com coordenação do professor adjunto da disciplina de Infectologia na Escola Paulista de Medicina da Unifesp, Dr. Paulo Roberto Abrão Ferreira, e teve a participação de mais de 130 espectadores.

O encontro foi dividido em três momentos: o primeiro conduzido pela infectologista, pesquisadora e professora da Faculdade de Medicina da USP, Dra. Vivian Avelino Silva, que apresentou as novas evidências para o uso de antirretrovirais em mulheres que estão na idade fértil ou gestantes.

Para abordar os avanços da abordagem terapêutica nesta população, a Dra. Vivian destacou a história e estudos científicos que indicam o uso de medicamentos mais adequados, bem como, a evolução das recomendações. Hoje, esse público pode ter interação entre contraceptivos hormonais e antirretrovirais, planejar a concepção e acessar esquemas de ARV para prevenção de transmissão materno-infantil do HIV. Ainda, junto às mulheres em aleitamento, elas também podem receber a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP). 

Além disso, a infectologista reforçou que atualmente os conhecimentos sobre teratogenicidade de antirretrovirais são mais disseminados e há autonomia e priorização dos resultados clínicos da mulher vivendo com o HIV, buscando reduzir a carga viral detectável. Por isso, ressaltou que os serviços de Saúde devem discutir com as pacientes em idade reprodutiva contracepção e planejamento familiar, pois com essas informações poderão decidir sobre as abordagens terapêuticas.

A segunda parte do evento contou com a palestra da professora adjunta da disciplina de Infectologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina da Unifesp e membro do Comitê técnico assessor para terapia antirretroviral em crianças e adolescentes do Ministério da Saúde, Dra. Daisy Maria Machado.  

A Dra. Daisy iniciou sua exposição abordando os fatores sociais, comportamentais e biológicos que interferem na adesão aos antirretrovirais, contextualizou os avanços das recomendações ao longo do tempo, mostrou quais são as orientações para os recém-nascidos expostos ao vírus do HIV e o início do tratamento conforme as faixas etárias.

Para ela, é preciso tratar com agilidade o desenvolvimento e a disponibilização de estratégias pediátricas, para iniciar a terapia com antirretrovirais de forma mais precoce possível e reduzir os riscos de morbidade e mortalidade, por isso, destacou os esquemas profiláticos preferenciais em casos de alto risco.

No terceiro momento, as palestrantes responderam dúvidas dos espectadores. O evento completo está disponível  AQUI

O tema do próximo encontro do “Programa Educacional 2021: Terças-feiras com a SPI", será sobre covid-19 e patologia, no dia 31 de agosto. Fique atento que em breve as inscrições estarão abertas! 





Veja todas Notícias da SPI

13º Congresso Paulista de Infectologia