Segunda edição das “Terças-feiras com a SPI” discute medidas restritivas e lockdown no Brasil

Na última terça-feira (13), a Sociedade Paulista de Infectologia deu continuidade à ação: "Terças-feiras com a SPI -2021", reunião que discute assuntos ligados à Covid-19 e também outros relevantes para a infectologia. 

O tema desta 2ª edição, que contou com a participação de 230 espectadores, foi: "Um balanço das medidas restritivas e lockdown no Brasil”, e a sessão teve a coordenação do Professor Associado e Livre-Docente da Disciplina de Infectologia do Departamento de Medicina da Unifesp e Coordenador científico da SPI, Dr. Eduardo Medeiros.
 
A webinar teve início com o Professor de epidemiologia da Universidade Federal de Pelotas, Pedro Hallal, que em seu conteúdo mostrou gráficos comparando a alta de mortes por Covid-19 em um único dia no Brasil comparado com o cenário mundial, e também outro material mostrando a curva de 2021 “engolindo” a do ano passado. Além disso, o médico também discutiu o lockdown de forma científica, com pontos relacionados a depender do estágio epidemiológico, com proteção social para pessoas e empresas e o falso dilema: saúde x economia.
 
Em seguida, foi a vez do professor da Faculdade de Medicina da Unesp em Botucatu e presidente da SPI, Dr. Carlos Magno Fortaleza fazer sua apresentação sobre o assunto. Em seu conteúdo, o médico abordou se as medidas que foram adotadas na Europa e Nova Zelândia funcionariam no Brasil e mostrou estudos sobre a eficácia das restrições sociais no controle da Covid-19. O médico também contextualizou os resultados em alguns locais do Brasil, tais como Araraquara, São Paulo e sua cidade de residência, Botucatu, que adotaram sérias limitações na circulação de pessoas.
 
Para assistir a essa e todas as outras webconferências na íntegra, CLIQUE AQUI.
 
E fique ligado, pois teremos mais outros importantes encontros virtuais com especialistas para discutir questões ligadas à infectologia.





Veja todas Notícias da SPI