Webinar da SPI aborda diagnósticos e uso de procalcitonina na covid-19

Infecções respiratórias estão entre as complicações que o coronavírus traz ao organismo humano. Por isso, o sexto encontro do “Programa Educacional 2021: Terças-feiras com a SPI", realizado pela Sociedade Paulista de Infectologia, abordou temas relacionados a pneumologia na covid-19, como os métodos de diagnósticos e o uso da procalcitonina como biomarcador de infecções bacterianas.

O evento, promovido em formato virtual, ocorreu na última terça-feira (25), com duração de 1 hora e trinta minutos e contou com a participação de 207 espectadores. A sessão foi coordenada pela vice-presidente da SPI e professora da Faculdade de Medicina da USP, Dra. Silvia Figueiredo Costa. E como em todos os encontros, após as palestras, os convidados também ficaram disponíveis para tirar dúvidas dos participantes.

A webinar iniciou-se com o professor da Faculdade Israelita de Ciências da Saúde Albert Einstein e coordenador geral do BrCAST, Dr. André Mario Doi, que apresentou a estrutura molecular do coronavírus, a origem e os diferentes grupos do vírus, bem como, as formas de transmissão e um pouco da fisiopatogenia da doença.  

O Dr. André também falou sobre os métodos diagnósticos, que podem ser feitos por testes moleculares, pesquisa de antígenos ou sorologia. Além disso, ele também mostrou as plataformas e os equipamentos utilizados, como atuam e em quanto tempo é feito o processo para amplificar a amostra e detectar a presença do vírus.

A segunda palestra, conduzida pela médica infectologista, coordenadora da CCIH do Instituto Central do HC-FMUSP e do HSPE-SP, Dra. Thaís Guimarães, foi organizada em quatro tópicos. A médica explicou o que é a procalcitonina, comentou sobre os estudos disponíveis sobre essa proteína, abordou sobre os estudos realizados na COVID-19 e, por fim, contou a experiência do HC-FMUSP.

Na oportunidade, ela concluiu que a procalcitonina é um biomarcador útil para o diagnóstico de infecções bacterianas e para predizer prognósticos, desta forma, também pode ser utilizada para guiar a terapia antimicrobiana e representa uma ferramenta útil nos programas de controle de antimicrobianos, mas foi enfática que esse biomarcador deve ser utilizado em conjunto com o quadro clínico e apoio de outros exames do paciente.

As palestras completas estão disponíveis AQUI.

Nas próximas terças-feiras, haverá outros encontros virtuais do “Programa Educacional 2021: Terças-feiras com a SPI", sempre abordando temas relevantes da área da Infectologia. Fique ligado!





Veja todas Notícias da SPI

13º Congresso Paulista de Infectologia