Baixe Todo o Conteúdo Sobre o Vírus

Zika Vírus: Informe-se...

                                                            Zika Vírus: Informe-se...

O Ministério da Saúde concluiu a primeira etapa para elucidação dos casos de microcefalia, com investigações realizadas desde outubro, quando recebeu as primeiras notificações da Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco e reconheceu a relação entre a presença do vírus e a ocorrência de microcefalias e óbitos.
 
Até o momento, foram consolidadas algumas importantes evidências que sustentam o reconhecimento desta relação, como:
 
§ Constatação de que os padrões de distribuição dos casos suspeitos de microcefalia pós-infecciosa apresentam características de dispersão e não indicam concentração espacial;
§ Constatação de que os primeiros meses de gestação das mulheres com crianças microcefálicas correspondem ao período de maior circulação do vírus Zika na região Nordeste;
§ Constatação, após investigação epidemiológica de prontuários e entrevistas com mais de 60 gestantes, que referiram doença exantemática na gestação e cujas crianças com microcefalia, sem histórico de doença genética na família e/ou exames de imagem sugestiva de processo infeccioso;
§ Constatação de alteração no padrão de ocorrência de microcefalias no SINASC (Sistema de Informação de Nascidos Vivos), apresentando um claro excesso no número de casos em várias partes do Nordeste;
§ Observações de especialistas em diversas áreas da medicina (infectologia, pediatria, neuropediatria, ginecologia, genética, etc.) de que há alteração no padrão clínico individual desses casos que apresentam características de comprometimento do Sistema Nervoso Central, similar às infecções congênitas por arbovírus em animais, como descrito na literatura;
§ Evidência na literatura de que o vírus Zika é neurotrópico, demostrado em modelo animal e pelo aumento na frequência de quadros neurológicos relatados na Polinésia Francesa e no Brasil após infecção por Zika e confirmado em Pernambuco, após isolamento do vírus em paciente com síndrome neurológica aguda;
§ Identificação de casos de microcefalia também na Polinésia Francesa após notificação do Brasil à Organização Mundial da Saúde;
 
Constatação da relação de infecção pelo vírus Zika com quadros graves e óbitos a partir da identificação de casos que evoluíram para óbito em estados diferentes e ambos com identificação do RNA viral do Zika e resultados negativos para os demais vírus conhecidos, como dengue, chikungunya entre outros;
 
§ Identificação do vírus Zika em líquido amniótico de duas gestantes cujo feto apresentava microcefalia, no interior da Paraíba;
§ Identificação de óbitos de recém-nascidos com malformações e padrão sugestivo de infecção no estado do Rio Grande do Norte e outros Estados;
§ Identificação de recém-nascido, no estado do Ceará, com diagnóstico de microcefalia durante a gestação e resultado positivo para o vírus Zika, tendo evoluído para óbito nos primeiros 5 minutos de vida.
 

Mais informações, confira o Protocolo de Vigilância e Resposta à Ocorrência de Microcefalia Relacionada à Infecção Pelo Vírus Zika do Ministério da Saúde e DUAS AULAS sobre este importante vírus, já estão disponíveis no site da SPI (Educação Continuada).


Aula Zika Lauro HC
Aula Zika vírus Fernanda HSPE
Microcefalia-protocolo-de-vigilancia-e-resposta




Veja todas Notícias da SPI